Escova progressiva, quais são os prós e os contras deste tipo de tratamento?

Escova progressiva, quais são os prós e os contras deste tipo de tratamento?

A escova progressiva é um método de alisamento e redução do volume dos cabelos, diminuindo também o frizz. Ela é chamada dessa forma porque, a cada vez que se realiza esse procedimento, o cabelo apresenta melhores resultados nesses quesitos.
O maior vilão nesse tipo de tratamento é o FORMOL, ates as escovas progressivas contia uma quantia relevante de formal, entretanto uma regulamentação da ANVISA que determinou que este tipod e tratamento não pode ter mais que 0,2% de deste elemento químico na composição, devido as riscos para a saúde, hoje ele foi praticamente retirado da formula.

Como funciona a escova progressiva?

No salão, o primeiro passo é lavar os cabelos com um xampu de limpeza profunda. Depois o cabelo é secado e o cabeleireiro aplica o produto. Então, o cabelo é secado novamente com o produto e o profissional depois modela os fios com a chapinha, permitindo que eles fiquem lisos. Por fim é feito um enxague e um creme de tratamento é aplicado para finalizar.

Hoje, a maior parte das escovas é feita com carbocisteína, um aminoácido que abre as estruturas do fio, o que permite que o alisamento seja feito depois com a ação da chapinha. Porém, para que o cabelo fique liso mesmo, é preciso depois os fios sejam fechados novamente. Nesse momento que o formol atuava, mas, apesar da quantidade recomendada pela Anvisa ser a mais segura para a saúde, ela não é suficiente para que o produto cumpra seu efeito. Por isso mesmo, ele normalmente é substituído pelo tioglicolato de amônio e a etalonamina, substâncias semelhantes a ele, mas que causam muito menos dano aos cabelos.

Entre os danos causados pelo formol na saúde podemos listar queimadura, descamação do couro cabeludo, queda do cabelo, ardência nos olhos, falta de ar, tosse, dor de cabeça, enjoo, vômito, desmaio. No entanto, alguns produtos ainda podem ter formol em sua formulação. É fácil perceber isso quando o produto solta fumaça, já que esse produto tem um cheiro característico. Mas, para não ser pego de surpresa na hora, o ideal é pedir para verificar se na embalagem está escrito que contém formaldeído ou poliformol.

Os efeitos da escova progressiva duram por entre três a cinco meses, dependendo do cabelo e do número de lavagens, já que o produto tende a sair saindo quanto mais os fios são lavados. Normalmente, o momento de refazer o tratamento é quando a raiz já cresceu e começa a incomodar. Ela é chamada de progressiva porque, a cada vez que se realiza esse procedimento, o cabelo apresenta melhores resultados no alisamento e na redução do frizz e volume.

Quais profissionais estão aptos a realizar este tipo de procedimento?

A escova progressiva é um procedimento complexo, que mexe com produtos químicos que pedem atenção. Por isso mesmo, ela deve ser feita com um cabeleireiro de confiança, e jamais deve ser feita em casa ou em um local em que você não confia. Após a escova progressiva, o mais indicado é que se evite usar xampus de limpeza profunda ou anti-resíduos, pois eles diminuem a duração do efeito deste procedimento. Além disso, é muito indicado que se faça hidratação mais vezes, já que a progressiva resseca muito as pontas dos cabelos e também pode torna-los elásticos, pois muda a distribuição da queratina ao longo dos fios. Mas nada de fazer hidratação com limpeza profunda, ou ele agirá da mesma forma que o xampu para essa finalidade. Quando lavar os cabelos, use uma quantidade generosa de condicionador para diminuir a fragilidade dos fios. Hidrate frequentemente e evite fazer descoloração ou tingir os cabelos em intervalos curtos após a realização do procedimento, pois pode potencializar os danos. Se o cabelo ficar quebradiço e com frizzy, pare de fazer o procedimento e espere o crescimento de novos fios que substituirão o cabelo danificado.

Outro cuidado importante é evitar dormir de cabelos molhados, pois isso muda a estrutura do fio, não importa se você fez escova progressiva ou não!

Existem alguma contraindicações, pessoas com couro cabeludo sensível e cabelos muito oleosos não devem fazer a escova progressiva, por causar ainda mais sensibilidade e oleosidade no couro. Além disso, pessoas com cabelos virgens não são totalmente contraindicadas, mas normalmente não obtêm os melhores resultados ao fazer essa técnica. Evite este procedimento se seu cabelo for muito crespo, já que o mesmo não funcionará para reorganização e alisamento dos fios. Mulheres grávidas devem evitar o procedimento, pois pode afetar sua saúde e do bebê, na dúvida o melhor é prevenir.

Possíveis problemas?

Escovas progressivas feitas com formol acima da concentração recomendada pela Anvisa, ou seja, 0,2% do produto, podem causar diversos problemas de saúde, como queimadura, descamação do couro cabeludo, queda do cabelo, ardência nos olhos, falta de ar, tosse, dor de cabeça, enjoo, vômito, desmaio, entre outros. Além disso, alguns profissionais podem cometer um erro na hora de fazer a chapinha. Esses aparelhos podem atingir uma temperatura de 230 graus Celsius, enquanto os cabelos aguentam no máximo 200 ºC. Ao usar a chapinha na temperatura máxima, as fibras capilares são queimadas e o cabelo fica danificado, mas isso só é percebido após um tempo, quando o produto da progressiva começa a deixar os fios.

Alie escova progressiva com…

Hidratação É muito importante fazer hidratação continuamente após a escova progressiva, mesmo que seja em casa. O processo ajuda a manter os fios brilhantes e bem nutridos, algo importante, pois a progressiva tende a ressecar os fios, principalmente as pontas.

VOCÊ CONHECE A LINHA

CRONOGRAMA CAPILAR

HIDRATAÇÃO, NUTRIÇÃO E RECONSTRUÇÃO

Adicione seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão destacados com (*).